16 dezembro 2008

Exílio


Quando a pátria que temos não a temos 
Perdida por silêncio e por renúncia 
Até a voz do mar se torna exílio 
E a luz que nos rodeia é como grades

Sophia de Mello Breyner Andresen

1 comentário:

isabel victor disse...

Fantástico. Exilo-me AQUI !


iv