22 maio 2006

Mirando

o horizonte distante, a imaginação transporta-nos sobre a calma.
Sobrevoamos o Sado num rápido voo de águia.
O tempo, esse fica para trás, parado e quieto à espera que terminemos a nossa incursão pelo espaço.

08 maio 2006

04 maio 2006

Linhas


curvas, rectas, convergentes ou divergentes, gordas e magras, de todas as cores.
As linhas parecem gente.
Umas, dinâmicas, desenhando os caminhos intermináveis da imaginação e outras, estáticas, descrevendo becos sem saída, curtos e cinzentos.