27 outubro 2010

Lugar despojado

8 comentários:

manuel nieto disse...

me gusta este espacio, un abrazo

Zé o Caçador disse...

despojado de cor, não de luz

Zé o Caçador disse...

despojado de cor, não de luz

Zé o Caçador disse...

ups!

jg riobò disse...

Las últimas fotos forman una suite del claro-oscuro de una bellleza extraordinaria.

Ángel disse...

Composición y encuadre muy acertados ... estas últimas vías de escape que nos presentas en tus fotografías las encuentro un toque optimista.
un abrazo

ruimnm disse...

Excelente composição. gosto muito dessa "massa" branca esvoaçante...

Vitor Felgueiras disse...

"Ela disse que tinha passado tanto tempo,
que se esquecera de como era estar sequer perto de alguém,
como,
se eu fosse outro que não um muro.
Como se eu soubesse como teria sido sentir alguém perto de mim como ela
a suspirar um medo que mal eu sabia ter maior…
Ela disse que passara já tanto tempo que,
agora esquecera o que era sentir alguém tão perto a respirar tranquilamente…
e assim acordaria até a própria noite.
E eu não lhe disse que,
havia já passado demasiado tempo ao ponto de não saber como não ficar nervoso
pois não sabia como a cativar para ali ficar.
Ela já não disse nada e eu fiquei tão inútil como uma pergunta já respondida,
volátil como apenas um pensamento fútil.
Já não sei quem foi embora.
Recordo que nos afastámos, um pouco perdidos e vexados.
O pouco ou nada que dissemos,
sentimos ou pensámos,
ficou a pairar no ar…
Tão estranhos como os sentimentos que flúem sem razão,
ficámos tal como inquilinos despejados dum andar vazio da alma por arrendar.


2003"