09 junho 2009

Incógnitos


Passam apressados, absortos nos seus pensamentos.
Porque pensam tanto?
Ou será que nem pensam?
Se pensassem reparavam que existo.
Davam-me alguma coisa,
ou talvez não!
Se calhar os seus pensamentos são acerca de mim,
ou não.
Acho que não pensam, desviam o olhar para não me verem, para não terem de pensar em mim.
No que pensam,
se pensam? Nas vidas, nas merdas das vidas, nas vidas de merda! No empregozito que lhes consome a vida e não lhes deixa nada.
Porque será que passam apressados, para onde correm?
E nem uma moedinha, só aquela miúda gira, reparou que eu estava aqui, ou porque estou aqui. Os outros olham para mim com um olhar distante, como se olhassem o vazio dos seus pensamentos.

17 comentários:

Caçador disse...

Chapa cronista a mostrar o esplendor desta Europa cada vez mais inclinada para a direita da vida, depois desta treta de eleições.

Chapa disse...

Mais um mandato de Durão Barroso na Europa, é mais que suficiente para implementar o seu célebre modelo económico testado em Portugal, onde ficou conhecido pelo modelo da "tanga".
Cinco anos apagaram a europa dos cidadãos, o modelo social europeu. Mais cinco anos de neoliberalfascismo vão acabar com o resto do esplendor europeu.

Antoni Illa disse...

Una imagen impactante con una fuerza muy notable, representacion de una sociedad que no es muy solidaria.
Salud

Su disse...

assim é, infelizmente

vidas de merda

sem tempo

sem vida


jocas maradas de ser

ricardo emilio bianco disse...

impactante!!! el byn realza el dramatismo de la imagen

Ángel Corrochano disse...

Esta no es la Europa de las personas, ni de la solidaridad, ni mucho menos de la justicia, ... en cambio si es la Europa de los despropoísitos, del capital, de los especuladores, de las multinacionales ..... Tremenda imagen, amigo, desoladora.

Un abrazo

CybeRider disse...

Era por aí que se deveria medir o estado de desenvolvimento de um povo, mas quem tira as medidas também só sabe contá-lo, e fecha os olhos à forma como (não) se aplica. As crianças não temem a força do olhar, que mantêm até que os papás lhes desviam a cara para o lado, a ensiná-las a ser adultos...

De pequenino... De muito pequenino... Se ensinam os grandes.

Gabiprog disse...

Aunque en el centro, no todos lo veran...

lucette virelle disse...

Superb photo about solitude.

Remus disse...

Incógnitos e lamentavelmente, existem às centenas pelas nossas cidades.

Fotografia tecnicamente perfeita e de grande impacto.

ruimnm disse...

Uma imagem muito forte, onde se destaca a qualidade do contraste.

O título é um protesto...

Alex disse...

Una fotografia que solo con mirarla lo dice todo, me gusta los sentimientos que me ha echo sentir dentro de mi.
Saludos.

William Alexander López disse...

Preciosa, y como lo afirma Ricardo, el B&N le da más fuerza y dramatismo, muy bella !

Abrazos

sagher disse...

mortos vivos é o que somos

T and S disse...

I like the way you have framed this shot, class

pablo M.A.G disse...

Me parece muy interesante el concepto que se le puede dar a esta fotografía, me gusta mucho

UN Saludo..

Pablo M.A.G disse...

Me parece muy interesante el concepto que se le puede dar a esta fotografía, me gusta mucho

UN Saludo..