13 janeiro 2009

Ponto de fuga


Tentativas para um Regresso à Terra

O sol ensina o único caminho
a voz da memória irrompe lodosa
ainda não partimos e já tudo esquecemos
caminhamos envoltos num alvéolo de ouro fosforescente
os corpos diluem-se na delicada pele das pedras

falamos rios deste regresso e pelas margens ressoam
passos
os poços onde nos debruçamos aproximam-se
perigosamente
da ausência e da sede procuramos os rostos na água
conseguimos não esquecer a fome que nos isolou
de oásis em oásis

hoje
é o sangue branco das cobras que perpetua o lugar
o peso de súbitas cassiopeias nos olhos
quando o veludo da noite vem roer a pouco e pouco
a planície

caminhamos ainda
sabemos que deixou de haver tempo para nos olharmos
a fuga só é possível dentro dos fragmentados corpos
e um dia......quem sabe?
chegaremos

Al Berto

7 comentários:

Javier disse...

Chapa, preciosas fotos tienes en tu blog. Nos seguimos. Un saludo!

Caçador disse...

Quando o ponto foge, para onde foge o ponto?

Nuno de Sousa disse...

Excelente esta imagem, um belo p&b... de boa qualidade. Parabéns pelo excelente blogue fotográfico q aqui tem.
Queria aqui deixar um convite para visitar um novo site fotográfico: www.fotogenicos.net e se gostar pode ser que ali venha a colocar os seus bels trabalhos, sou um dos administradores e teria gosto de o ver por lá.
Cumprimentos,
Nuno de Sousa

Alejandra Fassi Valladares disse...

Que hermosas perpectivas..muchas gracias por el comentario..nos seguimos viendo...Saludos..

William Alexander López disse...

Precioso Blanco y Negro, tiene bastante profundidad y buen punto de fuga, muy buena !

Remus disse...

Excelente sentido de profundidade.
A textura da pedra e à correcta definição do contraste estão perfeitos.

limajnexh disse...

Hello everyone