16 setembro 2008

O sono que desce sobre mim

(...)
O sono que desce sobre mim
É contudo como todos os sonos.
O cansaço tem ao menos brandura,
O abatimento tem ao menos sossego,
A rendição é ao menos o fim do esforço,
O fim é ao menos o já não haver que esperar.
(...)
Álvaro de Campos

2 comentários:

isabel victor disse...

Rendida ...


:))


Obrigada mestre

(belas imagens, excelentes composições ...)



Aquele abraço


iv*

cabaret disse...

só espero que o sono que desce não te afecte o dedo para o próximo clik.
abraço